28 de set de 2011

Let’s Geration Y 2.0 - 4ª Tarefa

Internet, um grande avanço descoberto com a globalização mundial. Hoje os jovens estão cada vez mais ligados, conectados, são tantas coisas que se pode fazer em 5 minutos que talvez nossos avós não conseguiriam fazer em 30, quem um dia diria que poderíamos encontrar informações, conversar diretamente do computador, isso há alguns séculos atrás as pessoas poderiam até achar que era feitiçaria, mas a globalização evolui junto com a  sociedade, e chegamos ao ponto que a cada dia um novo avanço tecnológico chega as lojas, estamos vivendo em um século de transformações, e as empresas não poderiam ficar por fora disso, por isso a cada dia mais, compras coletivas, promoções, amostras grátis, vendas, anúncios, tudo através das redes sociais.. Facebook, Twitter, LinkedIN, Hi5, Orkut, estão entre as preferidas das empresas, mas ai vem um grande questionamente além do qual nos foi proposto na tarefa, e junto a ela, acho que o grande objetivo, ocultamente, é esse, O inglês, vem sendo, pelos não conhecedores da lingua, um porblema nas redes sociais, e quando surge um gafe, atravé da rede da impresa, o que fazer? Na coluna "Justiça", a reportagem da capa da Revista VEJA, edição 2236 - ano 44 - nº 39, de 28 de setembro de 2011, existe um suposto "incentivo ao português errado", mas se o português tem este privilégio, o que se torna a lingua inglesa? o Parâmetro curricular nacional de 1997, do ministério da educação, DETERMINA, que os professores não devem corrigir os estudantes, o documento está acordado sob uma ideologia segundo a qual distinguir o certo do errado no ensino de idiomas é "preconceito linguístico". É descabido treinar o uso formal da língua em sala de aula, diz o texto. Porém, descabido é formar crianças que serão preteridas no mercado de trabalho por não saber usar o idioma, mas afinal, o que tais afirmações tem haver com a tarefa? Pois então, nós da equipe "Let’s Geration Y  2.0", entendemos da seguinte forma, que se as pessoas podem usar termos de qualuqer espécia em sala de aula, e errado em português, imaginamos que os profissionais, nunca generalizando, devem constantemente cometer suicidios a língua portugues, e inglesa, ao atualizar, comunicar ou compartilhar algo na rede social da empresa.
Adaptado de: http://justideass.blogspot.com/, acessado em 28 de setembro de 2011.
O site: http://www.primeirolugar.net/ , montou um guia de "Business-NETqueta" ou Etiqueta Online para empressas, segue alguns trechos do post..

Blogs corporativos

Em minha opinião, o blog é a chave de tudo. Não é à toa que a Primeiro Lugar mantém este blog corporativo. Embora não seja exatamente uma rede social e esteja mais paramídia social, um blog corporativo é parte fundamental de estratégias em redes sociais.
O blog não é como um jornal ou uma página institucional, e menos ainda coisa adolescente. Um blog tem opinião, tem liberdade de transitar entre assuntos e temas relevantes, não tem pauta obrigatória. Em um blog corporativo a sua empresa pode mostrar que tem conteúdo e pode falar com autoridade de tópicos relacionados ao seu negócio. E o mais importante, comunicar-se.
Um blog corporativo abrirá um canal de comunicação interssantíssimo com seus clientes e que se dará sobretudo nos comentários. Oras, não raro os comentários de um post (artigo de um blog) são mais ou tão importantes quanto o próprio post, porque neles o leitor pode dar sua opinião, apresentar novos pontos de vista, etc.
Verifiquei, em estudos internos, que um lead gerado através de um post de blog pode ser mais interessante até mesmo do que aqueles gerados através do Marketing de busca. Ou mesmo no caso de tráfego gerado através de sites de busca, quando um visitante lê o blog corporativo antes de entrar em contato revela-se um potencial cliente muito mais interessante.
Trata-se de um fato simplesmente lógico: o blog filtra o cliente menos relevante e potencializa aquele que já estava interessado em seu produto, porque sua empresa mostra autoridade no assunto e clientes querem comprar de quem oferece melhor relação custo/benefício.
Também pense no blog corporativo de sua empresa como uma seção onde você poderá atrair as visitas de outras redes sociais, como Facebook e Twitter. Nestes casos, ao indicar um link em uma dessas redes sociais, nada melhor do que o conteúdo relevante esteja em seu próprio site. Assim, seu blog torna-se um catalizador de clientes. Mas não que haja mal em indicar sites de terceiros, desde que você confie – ou mesmo uma página institucional, desde que relevante.

Twitter

Dentre as redes sociais, ainda que esteja longe de ser a mais utilizada, a que mais tem se destacado entre as empresas é o Twitter. Porque é uma ferramenta de troca de informações em tempo real, é ágil e portátil: o Twitter pode ser usado seja no computador ou no celular.
Para começar a usar o Twitter de forma corporativa, crie sua conta e estilize de forma profissional a sua página. Mantenha a identidade visual de sua empresa de forma simples e discreta.

Como conseguir seguidores no Twitter

Um erro muito comum, no meu modo de ver, são as pessoas que passam a seguir outras indiscriminadamente. Evite forçar a barra e deixe surgirem seguidores de forma orgânica: para isso, divulgue o Twitter de sua empresa por e-mail, no site, em material publicitário, etc.

Como tuitar

Tuitar, de neologismo, passou a verbo muito corriqueiro. O grande pecado ao tuitar é tuitar por tuitar, tuitar de forma automática e sem relevância.
Canso de ver empresas, e mesmo pessoas, cuja única coisa que tuitam é sobre nada. Não siga esse mau exemplo, tuíte assuntos interessantes para seu usuário. Se sua empresa vende, por exemplo, brindes, que tal tuitar sobre relacionamento com clientes? Se sua empresa vende produtos relacionados a saúde, que tal tuitar sobre qualidade de vida? E assim com cada segmento: não falta do que falar, falta saber como dizer.
Sempre que possível, tente indicar links relacionados ao tuíte: como falei acima, usar seu blog coporativo pode ser uma estratégia bem interessante. Entenda seu público e tuíte o que interesse a ele, torne o seu um Twitter interessante e útil.
Também é importante acompanhar quando sua marca é citada e sempre estar pronto para responder a mensagens enviadas para o Twitter de sua empresa. Há diversas ferramentas no mercado, gratuitas e pagas.
Veja mais sobre Twitter para empresas.

Facebook

O Facebook é um Orkut potencializado, aliás a rede social mais utilizada no mundo todo, contando mais de 400 milhões de usuários ativos. É uma rede social que agrega amigos e permite interação, seja através de mensagens, rede de amigos ou mesmo jogos. Para começar, tenha um perfil pessoal, adicione seus amigos e passe a interagir com eles para entender melhor o funcionamento da ferramenta.
Para uso corporativo, o mais recomendado é você criar uma Página da sua empresa (na seção do Facebook Criar uma página de uma celebridade, banda ou de negócios), ao invés de um profile ou mesmo um grupo. Na verdade, uma página do Facebook funciona como um profile para empresa ou assunto, e você pode gerenciá-la sem ter que sair de sua conta pessoal. Além do mais, pode adicionar administradores e moderadores.
Quanto ao que postar, siga a dica do Twitter e do blog: utilize conteúdo relevante, converse com seus clientes e tenha o máximo de fãs em sua página!

É preciso saber usar cada rede social

Como sua empresa pode estar bem representada em redes sociais se você não souber usar cada uma delas? Portanto, antes de iniciar o uso de qualquer das ferramentas em sua empresa primeiro aprenda a usá-la. Evite gafes por ignorância.
Primeiro, cadastre-se com seu nome pessoal, interaja, fique à vontade com cada uma das redes que pretende usar corporativamente e somente depois disso comece a usá-las em sua empresa. Caso “não seja do seu tempo”, “não goste”, “não entenda”, etc. ou tente descobrir como funciona ou procure ajuda de alguma agência que possa assessorá-lo no mundo das redes sociais.
Este nosso post é bastante longo, mas entenda ele como um aperitivo do incrível mundo das mídias sociais. Portanto, o segredo é aprofundar-se e entender mais e mais as mídias sociais e, claro, seu cliente!

Conclusão

Sem dúvida, este post ficou bastante longo – e olha que não exploramos profundamente nenhuma das redes sociais. E na verdade, a intenção era fazer um panorama geral e poder apresentar de forma simples modos básicos de usar as redes sociais que ao nosso ver são as mais interessantes de uma empresa ter hoje. Não menos importante, tentei mostrar o que não deve ser feito.
As redes sociais devem ser usadas para criar interação com clientes e potenciais clientes, tanto que eu digo sem a menor dúvida que é melhor não usar do que usar mal. Entretanto, é indispensável que sua empresa esteja preparada para a revolução que tem acontecido na web e torne-se uma marca presente na vida do cliente, trazendo-lhe conteúdo relevante e permitindo que ele possa se comunicar. Só as mídias sociais permitem isso, e cedo ou tarde você precisará estar nelas.
A principal lição que se deve tirar é do mau uso corporativo de redes sociais: não seja uma empresa chata e invasiva, seja discreto e relevante quando tuitar e se comunicar de maneira geral nas redes sociais. Os blogs corporativos, reitera-se, mostram cada vez mais a sua força e se afirmam como parte fundamental das estratégias que uma empresa deve ter em redes sociais.

Em agosto, o Facebook, a do filme "A Rede Social",passou pela primeira vez o número de usuários do Orkut no Brasil, com mais e mais uteis aplicativos, rápido carregamente entre outras vantagens como vocês podem ler nessa matéria do UOL aqui.
Segundo a reportagem, "[...] a rede social criada por Mark Zuckerberg atingiu 30,9 milhões de usuários únicos, o que corresponde a 68,2% dos internautas que acessam a internet no Brasil do trabalho ou em domicílio. Segundo nota do instituto, com essa marca, o Facebook “equiparou-se” ao Orkut, até então o maior site social no Brasil. A rede do Google registrou 29 milhões de usuários, ou 64% dos internautas do país, uma diferença de quase 2 milhões de usuários a menos em relação ao concorrente".
Ainda de acordo com a mesma matéria, "[...] O Twitter, de acordo com a pesquisa, manteve tendência de crescimento no Brasil e em agosto alcançou 14,2 milhões de usuários únicos (31,3% dos internautas). Durante agosto, cada usuário brasileiro se conectou a redes sociais por um tempo médio de 7 horas e 14 minutos".
http://lobatando.blogspot.com/, acessado em 28/09/2011.